Pranto Seco

Ouviu dizer
que no litoral
tristeza não havia.
Voltou à casa
pegou suas mágoas
e levou-as de molho no mar.
Dedos enrugando,
pele congelando,
boca rachando,
sal invadindo a alma.
Do mar saiu achando
que a saudade ia ficar pra trás;
mas mal sabia
que por ter entrado
tão salgada
saldade lhe incomodaria pelo resto dos dias.
E não adiantaria
a água que tomasse
a melancia que chupasse
o açúcar que comesse
o beijo que desse…

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “Pranto Seco

  1. Nilton

    Um dos textos mais bonitos, curtos e profundos que você já fez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s