Pai

Se soubesse como sinto falta
das suas cheganças no fim de tarde,
do seu cheiro de cigarro misturado
com o suor do fim do dia
daria um jeito de aparecer nos meus sonhos.

Se soubesse como sinto falta
de assistir com você tv aos domingos
e brincar com os pêlos do seu nariz
enquanto você cochila,
daria um jeito de aparecer nos meus sonhos.

Se soubesse como sinto falta
de você comendo as sobras do meu almoço,
me ensinando truques de cartas
(pra no final me deixar ganhar as partidas)
daria um jeito de aparecer nos meus sonhos.

Se soubesse como é desesperador
não lembrar do formato
de todos os seus dentes
ou da entrada de suas orelhas
daria um jeito de aparecer nos meus sonhos.

Soubesse tu como é ruim
saber que não vou ter ver
na minha janela às 5:30 da manhã
e que ninguém mais me acorda
com cosquinhas nos pés,
me roubaria rapidinho
só pra eu ter certeza
que você tá bem melhor que eu
como todo mundo diz.

(De todas as minhas saudades,

a tua é a que mais me dói).

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Pai

  1. Não paro de chorar lembrando do meu moço de alma azul que nem em meus sonhos pode aparecer… Ô Tay, você sempre emocionando com a intensidade de citar detalhes que trazem ao texto mais familiaridade, mais poesia. Queria um dia fazer um recital com todos os teus poemas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s