A pesar

Eu ando carregando nas costas
uma saudade que tem
o peso de uma rocha
e de todas as coisas
que eu te digo
todos os dias
em pensamento torcendo
pra você ter o dom
da telepatia.

Torcendo pra você entender
todos os sinais sutis
que eu te mando
quase explodindo por dentro
de tanto gritar,

que só não grito por fora
porque…
porque sei lá.

Mas voltando a falar da saudade,
ela é daquelas ao contrário:
quanto mais te vejo
mais se acumula.

Uma saudade doida, vadia.

Já consigo ver nos reflexos
das janelas e dos carros
que minha coluna tá envergada
de tanto que ela pesa.

Não sei o que fazer.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “A pesar

  1. Pingback: A pesar | Se derrame. Se der, ame.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s