Pela ponta

ao som de jean-luc ponty

você me vira
ao verso

pela vista da janela
p e l a d a
à rua
a olhar as luzes
tremeluzirem

tremem no meu cérebro
órbitas a trezentos e sessenta
um zigue-zague
nos ouvidos

me lembram do
prazer de todos os
orifícios

os que dão
entradas
a um caminho
lá lá lá
dentro

destes que
escorregam
por entre os poros
penetrando até
as pontas
do último fio
mais longo
de cabelo

e eu descubro
que seus versos
são meus versos
certos

large

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s