De vez em quando

Quando tudo fica meio
enguiçado
nas minhas pupilas passam os
trinta e oito mundos
em que eu não estive
nas suas.
Os trinta e oito prazeres
que eu sequer sabia
da existência,
dá até azia
de ver passar.
Eu devia era estar
criando um novo
sistema de números,
ou quem sabe
um novo alfabeto
com letras que só a gente
entenda,
ou quiçá
um mundo novo,
Onde não exista
as trinta e oito cenas
em flash
na minha cabeça
que pioram minha labirintite,
que me deixam até tonta,
pois fugiram do seu passado
e se transformaram
nesses trinta e oito
graus de silêncio.
E só Deus sabe
quando volta a ter
música de novo.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s