Drama

Ao som de Se tiver que ser na bala, vai

Coração alheio
não é terreno baldio
que se compra
a preço de banana
pra pôr placa
“proibido pisar na grama”

Quando a gente
aprende a lidar
com o não-lidar
das antagonias
da cabeça,

não há mal
que provoque
as ânsias estomacais
sempre que
alguma frase
ou carta perdida
ou quem sabe
grito
fica preso
nas paredes da garganta
tentando subir
e sair sempre que
você passa.

Hoje acho
de uma graça ingênua
esse te odiar
que tanto me
persegue.
Há prova mais
singela de amor?

Já que amor
pode caber em
várias gavetas,
guardei o seu
na de coisas
que eu só uso
pra escrever
poesias assim
meio sem sentido.

Um amor bonitinho,
até cabe no bolso.

De vez em quando
um espirro,
mas os lenços
sempre em mãos.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Drama

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s