Seguinte

Ao som de Nessa cidade – Vanguart 

O problema
de você ter entrado
numa roda da vida
com relógio usual,
é que o meu
no sentido anti-horário
não nos deixa estar
no mesmo
estar

Então a gente meio que
nunca se encontra,
somos cada um
em uma ponta

distante
e oposta.

E quando pareço
atenta à sua conversa
confusa sobre o
futuro,
(tão daqui a anos
que não vejo o porquê
de perder o agora),

na verdade estou
sentindo saudade de
um tempo tão
lá atrás
que também não vejo
sentido perder
o agora.

A ilusão do tempo
certo era:
você, com esses olhos
que refletem
órbitas que nem
cabem no universo
e brilhos com cores
nunca misturadas,
acho que de tão
escuros que eles são.

Confesso que me
aproveitei da tua boca macia
e entrei pela portinha
da frente,
me pendurei nas
tuas amígdalas
que foram amigas e me
deixaram balançar até saltar
nas tuas mais profundas
entranhas,
e de lá, arranquei
alguma coisa gosmenta
que estava faltando aqui.

Pena que não digeri bem.

E vomitei ao
te ver
rodando tonto nesse
mundo mais tonto
ainda,
estragando seu cabelo
fazendo o topete que
todo mundo tem…

… melhor deixar
você aí
se eu quiser
voar mais
além.

(inspirada em “Dama da noite”, Caio Fernando Abreu)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s