O peso desse relógio

Eu pedi ao tempo
tempo dos dias
de hoje
do agora
dessa gente
dessa cidade
e dessa gente da cidade
do buraco da calçada
do tropeço ao me ver
mais longe de onde
eu queria estar

do sinal vermelho
do sinal verde
do andar lerdo
do andar apressado
do andar que esbarra
da catraca que trava
do atraso e da antecedência
e do atraso da antecedência
da insônia do sono
do sono que desperta os sonhos
que eu não quero ter

eu pedi ao tempo
um tempo de mim
e desse ir e vir
traçado
e ganhei um não
bem dado

vida estranha
essa que projetei
ou que me foi projetada

o que é meu
não me deixa descansar
de quem eu mesma
escolhi ser.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s